Total de visualizações de página

quarta-feira, 21 de dezembro de 2011

NOS SONHOS TUDO É POSSIVEL, ATÉ O IMPOSSIVEL





Os sonhos existem para nos deixar sem parâmetros de análise da mente humana. Reparei que há um fator recorrente em meus sonhos. Sempre que estou às voltas em alguma missão,  dificuldades me surpreendem no meio dos acontecimentos, interrompendo a tarefa.
Hoje andava eu de bicicleta por uma avenida que mais parecia uma rodovia, longa e sinalizada, e lá ia eu sem sentir ao menos cansaço, ao encontro de um objetivo qualquer, que no sonho não ficou claro. A uma certa altura, a estrada se bifurcava e eu percebi que escolhi exatamente a opção errada. Parei para fazer a volta, eis que olho para o pneu da bicicleta e vi que estava vazio. Interessante que por mais que tudo isso tenha sido desanimador, eu sempre vejo uma saída nos sonhos. Levanto os olhos em busca de solução e vejo um posto de combustivel a uns 200 metros. Só que desta vez acordei antes de saber se cheguei ao posto.


O interessante é perceber os dois aspectos (positivo e negativo) marcantes do sonho:

1) eu andar de bicicleta em situação de risco (numa estrada movimentada)  sem sentir cansaço é algo a considerar como um desafio.

2) as "pedras" no meio do caminho (sempre algo interfere no processo da busca em realizar algo) fariam inveja ao poeta Drummond!

2 comentários:

ze alberto disse...

Curiosa, muito curiosa sua abordagem dos sonhos, Sonia, a forma como os retalha, como fatia esse "bolo".

Passei aqui, fundamentalmente, com o fito de lhe deixar os meus votos de um Santo e Feliz Natal!

abraço!

sonia disse...

Zé Alberto,

talvez fatie os sonhos - como um bolo - para saboreá-los devagar e ver se os entendo. É muito complicado, sempre!

Que seu Natal seja cheio de boas energias, boas companhias e muita luz!