Total de visualizações de página

quinta-feira, 26 de julho de 2012

NARCOLEPSIA+CATALEPSIA E AUTISMO







Ontem assisti a um programa na TV Discovery que muito me impressionou. Nunca tinha visto uma pessoa que sofresse de narcolepsia e catalepsia ao mesmo tempo. Havia também um outro homem que sofria de autismo. De comum entre esses dois indivíduos é que ambos possuem verdadeiros anjos da guarda a olharem por eles 24/7. Os dois devem estar na faixa de 45 anos e por tudo aquilo que passam e sofrem, milagre ainda estarem vivos e em relativa boa condição física.


Por que somos tão diferentes, se somos todos humanos? Essa pergunta ficou me rondando, pois achei que não deveria fazer parte da rotina de um ser humano, cair de sono como se caísse morto por um ataque fulminante do coração, isso a cada 5, 10 ou15 minutos. Dizem que quem sofre de narcolepsia dorme cerca de 18 horas por dia. Imaginem o que sobra de vida mais ou menos decente para essa pessoa? Fiquei horrorizada ao ver os hematomas ainda recentes, de tombos levados em locais totalmente inapropriados, como calçadas, asfalto, praças públicas. A irmã desse homem doente disse que nunca deixará de cuidar dele dia e noite. Fiquei filosofando que o karma dessa mulher talvez seja tão pesado quanto o dele.

O autista me assustou um pouco. Quem cuida dele é a mulher, que tem uma paciência de Jó, pois uma das características do autismo (eu não tinha a menor idéia) não é apenas ser uma pessoa calada, que não se comunica bem com os outros. Ao menos esse a que me refiro dava gritos, era violento, sabe o que está fazendo (ele mesmo declara isso) mas não consegue se controlar. O impulso é maior que o auto-controle. O homem ficava completamente fora de si  se às vezes algo não saía como ele desejava. E a "santa" mulher dele sempre bem humorada, cuidando para que  não se machucasse ou fosse agredido por alguém.

Aos dois está sendo administrado tratamento de última geração. Há até um tipo de computador feito especialmente para que  possam se comunicar e pelo jeito a coisa está resultando bem. Dizem (os dois homens doentes) que após escreverem o que sentem naquele momento, há uma descarga de tensão que faz com que se acalmem por algum tempo.

Filosofando sobre isso, há que se pensar que os planos cósmicos são inatingíveis por nossa inteligência. Não há o que possa justificar, perante os olhos humanos, uma pessoa viver uma vida de forma tão bizarra: um caindo como se fosse atingido por um raio, de 5 em 5 minutos  e o outro dando gritos e socos no ar por coisas totalmente fúteis aos olhos de quem passa a seu lado. Muitas pessoas se assustam e apressam o andar, pensando tratar-se de um demente, e outras passam longe do que sofre de narcolepsia+catalepsia, achando que ele está bêbado ou drogado. A irmã sempre junto a ele, já tem prática em rapidamente colocar seu próprio agasalho sob a cabeça do rapaz para que não se machuque durante aqueles minutos de sono pesado.


Vendo isso só ficou um pensamento em minha mente: O MUNDO NÃO É JUSTO!



2 comentários:

Vitor Neri Damasceno disse...

Eu tenho narcolepsia e cataplexia que é a forma correta de escrever. Já convivo com a doença a um ano e meio e o mais dificil não é conviver com os sintomas, mas aceitar que atualmente tenho limites. Tenho que planejar cada ato que eu venha fazer durante o meu dia e que hoje nao posso dar o melhor de mim em minha profissão, pois, não sou mais capaz de fazer. Além, é claro de influenciar negativamente em minha vida amorosa e social.

Grato por divulgar essa doença tão pouco conhecida.

Vitor Neri Damasceno

sonia disse...

Vitor,
obrigada por seu comentáro e visita ao meu blog. Cada caso é um caso e espero que com você as coisas evoluam de forma satisfatória e principalmente, que tenha estrutura emocional muito positiva nos momentos em que pode se organizar para que possa levar uma vida menos sacrificada.Sempre que quiser conversar comigo estou por aqui (trilha8@gmail.com). Abraço.